COMUNICADO: Protocolo Covid-19

O Clube Atlético Metropolitano vem a público repudiar o entendimento adotado pelo departamento de competições da Federação Catarinense de Futebol acerca da condição de jogo dos atletas em razão do protocolo clínico estabelecido nos casos de Covid-19.

É preciso deixar claro que não há margem para outro critério que não seja o resultado do teste adotado pelo clube, no caso o RT-PCR, de acordo com os termos da Portaria 829 de 27 de outubro de 2020 da Secretaria de Estado da Saúde, para que o atleta possa atuar na partida.

Desse modo, caso negativo, fica o atleta habilitado para participar do jogo, porém, em caso positivo, inevitável que o mesmo seja afastado até mesmo por questões de saúde, assim preservando a sua integridade.

Com isso, o fator tempo passa a ser uma variável, isso porque a Federação Catarinense de Futebol entende que os atletas em caso positivo devem ficar afastados da competição por 10 dias, mas considera que o teste apresentado no prazo de até 72 horas antes da partida é o único válido, interpretando de maneira abstrata que esse resultado é o marco de início da doença.

Diante disso, o fato ocorrido antes da partida entre Camboriú x Metropolitano válida pela segunda rodada do Campeonato Catarinense da Série B 2020 demonstra tamanho desconhecimento acerca dos dispositivos legais, tendo em vista que a sua exigência, na figura do seu Diretor de competições, em retirar da partida atletas do Clube Atlético Metropolitano  no momento em que a equipe entrava em campo para a realização do jogo significa prejuízo técnico e desrespeito às regras do jogo.

Ressalta-se que esses atletas testaram positivo para Covid-19 nos dias 23 e 26 de outubro em exame realizado no Ambulatório Geral Guilherme Jensen em Blumenau, na sequência, realizaram o teste no dia 31 de outubro para a eventual partida do dia 02 de novembro, os quais novamente resultaram positivo e, por fim, tiveram o resultado negativo no dia 08 de novembro, situação que não apenas os habilitaria para participar da partida como também ultrapassaria o prazo de 10 dias do primeiro resultado positivo. Portanto, a atitude arbitrária do departamento de competições carece de fundamento, já que o argumento de que esses atletas deveriam estar fora do jogo não é sustentado tanto pelo resultado negativo do teste como também pelo fato de que esses atletas estiveram afastados por período superior, 16 e 13 dias respectivamente, conforme demonstram os exames anexos.

Impedir a participação dos mesmos no jogo em questão é o mesmo que manter internada pessoa que já esteja curada de alguma doença, e, ainda pior, proibir o atleta de exercer legalmente a sua profissão.

Por fim, o Clube Atlético Metropolitano esclarece que vem adotando medidas junto às autoridades competentes e reitera o seu compromisso com a competição, além de continuar zelando pela saúde de seus atletas, integrantes da comissão técnica, funcionários, colaboradores, adversários e sociedade.

Atenciosamente,

Diretoria CLUBE ATLÉTICO METROPOLITANO

#voltAremos

Os exames:

6474734

gustavo xavier exame

gustavo xavier

marcio ferrari exame

marcio ferrari

2573386

Share Now
Edimar Russi

Professor universitário. Mestre em Administração. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Gestão de Empresas. Atualmente exerce função de Diretor de Marketing do Clube Atlé...

Todos os posts

Related Post

blog-grid

Nota Oficial: Covid-19

blog-grid

Representante do verdão no Campeonato Brasileiro Fut-7

blog-grid

Metrô e AS27 apresentam os novos uniformes para 2020